INFORMAÇOES

Informações Gerais e Normas 2017 (clique aqui)

13 de setembro de 2015

Montessori - The independent child

“Never help a child with a task at which he feels he can succeed.” – Maria Montessori.

De acordo com Montessori é importante promover a independência da criança, fazendo com que ela possa realizar diversas atividades e tarefas sozinha. E isso só é possível se a criança tiver oportunidades. É preciso dar a ela a oportunidade de experimentar, se arriscar e tentar. Ao fazer algo sozinha a criança tem a sua auto-estima e auto-confiança elevada.

Ajudar a criança a ser independente requer muito esforço por parte dos adultos. Não é fácil. Com certeza o ato de "fazer tudo" pelas crianças é mais fácil para os adultos. Mais fácil pq demanda menos atenção por parte do adulto e leva menos tempo. Na pressa e correria do dia-a-dia muitas vezes o adulto nem percebe o que faz. Por exemplo: amarrar o sapato de seu filho é mais rápido do que esperar que ele o faça sozinho. Ou então: descascar e cortar uma fruta para que seu filho coma tb é mais rápido do que deixar que ele faça sozinho. Além de mais rápido dá menos trabalho para o adulto. Caso contrário seria necessário ficar ao lado da criança durante o processo, para mostrar a ela como fazer. 

Não queremos aqui dizer a ninguém como proceder, em casa, com a educação de seus filhos. Lógico que o adulto que realiza algumas tarefas pela criança não está procurando prejudicá-la. Porém, muitas destas tarefas as crianças são capazes de fazer sozinhas ou com ajuda. Porque devemos nós, adultos, guardar os brinquedos espalhados pelo chão? Pq não a própria criança? As crianças são capazes de fazer muito mais do que imaginamos. 

É importante lembrar que as crianças irão fazer as coisas de acordo com a maneira que vc faz e não como vc diz à ela que deve fazer. As crianças estão sempre observando tudo ao seu redor (e nós somos "modelos"). Na primeira tentativa a criança irá acertar? Talvez não. Por isso o essencial é ter paciência (não apresse a criança - cada criança tem um ritmo que deve ser respeitado). Permita que a criança tente, erre, faça de novo. É assim que ocorre o aprendizado. A criança precisa descobrir o que é capaz ou não de fazer.

Além disso a criança interessa-se muito pelo processo e não pelo produto. Ex: Ela gosta de limpar a mesa mas o objetivo dela não é ter uma mesa limpa. 

Pensando nisso resolvemos incluir mais as crianças em diversas tarefas que temos por aqui. Durante o nosso "snack time" por exemplo passamos a ter a cada aula uma criança como nosso "helper" e esta criança fica responsável por: entregar os potes, copos e guardanapos aos outros alunos, descascar e cortar frutas (temos usado faca descartável), servir suco e água, limpar a mesa… As crianças aguardam ansiosamente pelo dia em que teremos o nosso sorteio para saber quem será o nosso "helper". Ao efetuar estas pequenas tarefas as crianças sentem-se muito orgulhosas. O lanche tem demorado mais? Sim. Quando éramos nós, as professoras, que fazíamos tudo, era mais rápido, afinal temos mais agilidade para descascar e cortar frutas por exemplo. Mas achamos que esta vivência enriquece muito mais e contribui para o desenvolvimento da criança. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário